mppu international

twitterfacebook

Opiniões

de Sergio Prévidi

 

Enquanto se realiza a Copa do mundo  - excelente oportunidade de liberar a paixão esportiva que une todo o mundo e, no Brasil, país sede da Copa, momento propício de reflexão sobre as opções feitas para preparar a infraestrutura necessária - oferecemos  uma reflexão rápida e inicial do Mppu no Brasil.

O Brasil redemocratizado após do golpe militar de 1964, melhorou em alguns aspectos importantes para o povo, por exemplo a redução da miséria e da fome, o acesso dos mais pobres no mercado do trabalho e na aquisição de bens e serviços, maior possibilidade para os mais carentes de ingressarem nas universidades, maior competitividade no mercado externo e portanto a redução da desigualdade social.
Porém na medida que o País cresce e reduz as diferenças sociais, aumenta a exigência da população por melhorias no ensino, na saúde, na infraestrutura urbana e social, e nestes aspectos as respostas do governo não tem sido a altura das exigências e necessidades do Brasileiros.
Ao aceitar a realização da Copa do Mundo o país precisou assumir gastos públicos nas construção de estádios e de obras em tornos destes que não faziam parte das principais necessidades da maioria da população e também as exigências da FIFA, que se transformou em uma CLARA INTERVENÇÃO no País devido as suas exigências para a realização do evento, impôs ao Governo do Brasil uma carga pesada de ônus e os investimentos na educação, saúde e de infraestrutura urbana social não receberam a mesma atenção e a população percebendo esse equívoco tem se manifestado de maneira veemente através de eventos públicos e democráticos seu descontentamento com o gasto do Brasil para a realização da Copa do Mundo cujo grande ganhador, financeiramente falando, é a FIFA e não o Brasil, apesar dos lucros que certos setores, como o turismo, está ganhando com a realização do evento, somando-se os ganhos e subtraindo os gastos o saldo é negativo para o desenvolvimento do País e sobretudo para o bem da população.
Esta não é a posição só de alguns setores da sociedade Brasileira é um pensamento da maioria, isto não quer dizer que também esta mesma maioria neste momento está se alegrando nas ruas com os jogos e demonstrando aquilo que é uma característica do Brasileiro a acolhida a todos os povos, existe neste momento um misto de insatisfação com os gastos públicos com a realização da copa do mundo e da intervenção da FIFA no País e uma alegria contagiante com a realização da Copa do Mundo.
Porém existe um fator positivo que é a efetiva participação da sociedade Brasileira nestas discussões sobre o desenvolvimento do País, aquilo de acontecia há alguns anos atrás que o nosso povo era muito acomodado com relação a situação social e que a música, o sol e a natureza bela eram o bastante, não mais se verifica, também neste aspecto houve uma evolução em especial dos jovens que descobriram que uma política voltada para o bem comum só acontecerá com a efetiva participação da população, quer seja com as manifestações públicas, quer seja com os projetos de iniciativa popular, quer seja pela ativa fiscalização da sociedade organizada como por exemplo a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e outras, existe neste momento no País uma ação não só da oposição minoritária da política mas sobretudo do povo em geral um descontentamento que poderá se manifestar objetivamente nas eleições de outubro próximo.
Sergio Prévidi

condividi questo articolo

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

imagevideopoliticsforunity

 Visão, histórias e perspectivas para uma política de unidade
 

To follow us, just find

  Europe time to dialogue

on Facebook

Pubblicazioni

Disarmo

 co governance

17-20 GENNAIO 2019

Castel Gandolfo

Roma - Italia

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.